30 de junho de 2015

Sobre nerds e geeks

Muitos consideram os termos "nerd" e "geek" como sendo sinônimos. Por outro lado, qualquer pesquisa rápida no Google mostra que muitos outros discordam e apontam diferenças entre eles, e no final parece não existir consenso algum sobre a questão.

Isso levou-me a pesquisar sobre o assunto: o que é um nerd, e em que ele difere do geek, se é que existe diferença?

Uso o termo "nerd" no texto Sobre mim e este blog porque realmente me considero assim, e também porque na realidade sou de um tempo em que falava-se apenas em nerds e não em geeks. A palavra "geek", embora originária do século XIX referindo-se à uma apresentação circense bizarra, tem uso mais recente que "nerd", utilizada originalmente no MIT e cuja primeira aparição documentada se encontra no livro If I Ran the Zoo, escrito na década de 1950 pelo famoso autor infantil norte-americano Dr. Seuss.

Ao pesquisar mais sobre o significado exato de ambos os termos, percebi que eles possuem certas dificuldades de definição, algo que incomoda alguém como eu que gosta das coisas claras e bem definidas [1]. O Oxford Advanced Learner's Dictionary considera que elas são palavras sinônimas, ambas se referindo a pessoas consideradas como chatas, que vestem roupas fora de moda, que tem problemas de aptidão social e são muito interessadas em computadores, mostrando assim a razão pela qual as duas palavras são na prática tidas como similares. Entretanto, alguns artigos ou fóruns de Internet apontam para o fato de que o geek não teria problemas de aptidão social, sendo que este seria justamente o aspecto que o difere de um nerd; além disso, o nerd teria mais relação com uma disposição intelectual ou interesse acadêmico, enquanto que o geek ao fato de alguém ter grande interesse por algum assunto, não necessariamente técnico ou acadêmico (quadrinhos ou filmes por exemplo), e por ser mais interessado em tecnologia. Com o passar dos anos, o termo "geek" teria ganhado uma conotação mais positiva que o termo "nerd".

Michael Lopp, em seu ótimo livro Being Geek, trata desta dificuldade de definição precisa dos termos, quando afirma:

Eu sou um geek, e eu posso ser um nerd, mas não sou um dork. Eu estive em contato com estas definições por tempo suficiente para vê-las transformadas de palavras pejorativas a distintivos de honra e designações de louvor, mas mesmo tendo relações públicas e posição social dramaticamente melhores, nós ainda somos um ponto baixo com habilidades sociais debilitantes, estranhos problemas de controle, e um apetite insaciável por informação... e nós ainda nem temos uma boa definição para os títulos que damos a nós mesmos. [...] As origens das palavras não ajudam muito. "Geek"originalmente descrevia um artista de circo que arrancava com a boca a cabeça de animais vivos. "Nerd" tem uma origem mais honrosa, pois seu primeiro uso documentado se encontra no livro do Dr. Seuss da década de 1950 [...] Desde então, as palavras se misturaram. Existem bons diagramas de Venn que descrevem os respectivos traços dos nerds versus geeks. Alguns sugerem que os geeks são mais obsessivos que os nerds. Outros apontam para a inaptidão social dos nerds, mas para cada definição que você encontra, outra pode ser encontrada contradizendo a anterior. No final, as duas palavras são válidas.

Douglas Adams, autor de O Guia do Mochileiro das Galáxias, chegou a afirmar anos atrás que:

O nerd é uma pessoa que usa o telefone para falar com outras pessoas sobre telefones, e o nerd de computador portanto é alguém que usa um computador a fim de usar um computador.

Descrições de perfis que já li e até mesmo alguns questionários online sugerem que sou realmente um nerd com características de geek, e assim sendo acho particularmente muito útil os resultados do conjunto de tags do LibraryThing para as palavras-chave "nerd" e "geek", pois mostram como ambos os conceitos acabam tendo pontos em comum ao mesmo tempo que também algumas diferenças interessantes: os geeks parecem ter mais interesse por pelo gênero literário cyberpunk, algo que não tenho, e os nerds pelo estudo de idiomas, algo que também aprecio; o interesse por linguagens de programação, por outro lado, parece ser uma característica mais geek do que nerd.

No final, a análise que mais gostei até agora sobre o assunto vem de um texto muito interessante intitulado O que é um nerd? do blog Ira Racional. Neste texto, que pode ser acessado através deste link, o colunista Altieres Rohr conclui que:

Nerds são geeks. Geeks são nerds. Um geek/nerd é um indivíduo interessado em desenvolver habilidades e é apaixonado por alguns assuntos específicos. Estes podem ser a literatura (mais comumente ficção científica), cinema, música, cultura oriental (otaku), quadrinhos, RPG, videogame e outros. São geralmente adeptos com computadores, mas não precisam ser técnicos ou engenheiros elétricos, embora dificilmente não tenham pelo menos um vago interesse pelo tema, além do fato de que “nerd” teve origem no MIT. A característica que liga todos esses indivíduos é um código de cultura comum e indiferença a normais sociais, o que geralmente faz o geek/nerd parecer idiota. [...] Em outras palavras, para os apressados e fãs de síntese: geek e nerd são a mesma coisa: um ser indiferente à aprovação alheia, fascinado pelo conhecimento e pela produção humana, seja nas máquinas ou na cultura. Atualmente, nerd é apenas usado por aqueles que têm orgulho de serem assim e negam a malícia deste comportamento, enquanto geeks preferem este termo por ser menos polêmico. Assim sendo, fico com a definição de nerd.

Concordo com esta conclusão e identifico-me com ela, de forma que também fico a definição de nerd.

(Mas também me acho um geek.)

[1] Aliás, Michael Lopp disse ser esta uma característica nerd.

0 comentários: