22 de novembro de 2014

A última carta de C. S. Lewis

No dia 22 de Novembro de 1963 o mundo perdia o escritor, professor de literatura inglesa e apologista cristão C. S. Lewis, um dos maiores pensadores do último século, aclamado pela sua intelectualidade, espiritualidade e criatividade, inspirando gerações de cristãos com seus textos e estórias.

Muitos de seus livros já foram traduzidos no Brasil, e espero que ele seja cada vez mais lido em nosso país. Na minha humilde opinião (sim, de fã), Cartas de um Diabo a seu Aprendiz, As Crônicas de Nárnia: A Última Batalha e Além do Planeta Silencioso são livros fantásticos, trabalhos de ficção fundamentais que todos, cristãos ou não, simplesmente deveriam ler.

"Jack", como era conhecido pelos mais íntimos, foi um prolífico autor de correspondências, trocadas ao longo dos anos com amigos e admiradores do seu trabalho, e segundo consta em The Collected Letters of C. S. Lewis, volume 3, um dia antes de seu falecimento ele escreveu a sua (provável) última carta, que republico à seguir:

Para Philip Thompson

The Kilns, Kiln Lane Headington Quarry, Oxford.


21 de Novembro de 1963


Caro Philip Thompson,


Para começar, deixe-me parabenizá-lo por escrever uma carta notavelmente tão boa; eu certamente não poderia tê-la escrito na sua idade. E continuando, obrigado por me dizer que gosta dos meus livros, algo que um autor sempre fica satisfeito em ouvir. É engraçado que todas as crianças que me escreveram enxergam imediatamente quem Aslan é, e os adultos nunca o fazem!


E não li a reimpressão da Puffin que você se refere [1], por isso com certeza eu não vi o erro; mas eu vou chamar a atenção do editor quanto à isso.


Por favor diga ao seu pai e mãe o quanto estou feliz por ouvir que eles vêem algum valor em meus livros sérios.


Com os meus melhores votos a você e a seus pais,


Atenciosamente de seu


C. S. Lewis


Clive Staples Lewis é um dos meus autores prediletos, e John Piper em seu espetacular sermão Lessons from an Inconsolable Soul - Learning from the Mind and Heart of C. S. Lewis explica maravilhosamente bem os motivos disso :)

[1] Segundo a nota explicativa no. 182, possivelmente se trata da edição da Puffin de O Sobrinho do Mago, lançada em 27 de Junho de 1963.

0 comentários: